fundações na construção

Traçar um bom alicerce de uma obra é um dos pontos mais fundamentais ao se construir, já que é essa etapa responsável por toda a estruturação e estabilidade da construção. As responsáveis por desempenharem esse papel são as fundações, estruturas que transmitem as cargas das edificações ao solo e garantir que elas permaneçam sem rupturas.

No entanto, existem diversos tipos de fundações disponíveis e, para determinar qual a mais adequada para a obra, é saber quais serão os esforços sobre a edificação, as características do solo e dos elementos que formam as fundações. Elas se dividem em dois tipos, fundações superficiais (rasas ou diretas) e fundações profundas.

Fundações superficiais


As fundações rasas ou fundações diretas são aquelas em que a carga é transmitida ao solo por meio de elementos superficiais, sem a necessidade de equipamentos de grande porte para a cravação ou escavação de seus componentes.

As fundações são feitas nas primeiras camadas do solo e, na maioria da vezes, de forma manual. Os três exemplos mais comuns de fundações superficiais são vigas, sapatas e radier.

As vigas funcionam como uma base geral de apoio, que têm a função de distribuir o peso da construção pelo terreno e manter a estrutura unida. As sapatas são estruturas de concreto armado e funcionam para que as tensões de tração que atuam sobre a fundação resistam pela armadura e não pelo concreto.

Já os radier é uma espécie de laje de concreto armado em contato direto com o terreno. Ele recebe toda a carga da construção e a distribui pelo terreno.

Fundações profundas

As fundações profundas são executadas nas camadas mais profundas do solo e, diferente das fundações rasas, elas são feitas com o auxílio de um equipamento de escavação ou cravação. Elas se dividem em estacas, tubulões e caixões.

As estacas podem ser encontradas de duas diferentes maneiras: em hélice contínua e cravada. A primeira é executada por meio de perfurações no terreno e com a concretagem da estrutura. Já a segunda, são cravadas no terreno por percussão, prensagem ou vibração.
Os tubulões são elemento cilíndrico, em que, pelo menos na sua etapa final, há descida de operário – diferente da estaca que é realizada inteiramente por equipamentos e ferramentas. Pode ser feito a céu aberto ou sob ar comprimido (pneumático) e ter ou não base alargada. Pode ser de aço ou concreto, com ou sem revestimento.

Os caixões, último exemplo, são estruturas de forma prismática, concretado na superfície e instalado por escavação interna, podendo usar ar comprimido; sua base pode ser alargada ou não.

Como escolher o tipo certo de fundação para a minha obra?

A escolha do tipo correto de fundação depende de fatores como o solo do terreno, o porte da obra e até mesmo as construções vizinhas. Em relação ao tipo de solo, isso pode ser facilmente estudado por um engenheiro. Já em relação a vizinhança, algumas fundações causam incômodo e  vibração do solo na execução pode acarretar em danos às estruturas vizinhas.

Para a realização de fundações rasas, é indicado que o solo areia compacta, argila mole, presença do lençol freático e aterro não compactado.. As fundações profundas, por sua vez, podem ser executadas em qualquer tipo de solo de acordo com a segurança e viabilidade técnica e econômica definido por um engenheiro civil.

 

Escreva um comentário:

*

Seu e-mail não sera divulgado.

2016 ® Altura Andaimes - Todos os direitos reservados.